Dieta para melhorar a memória

Todo mundo deseja melhorar a memória e concentração. Por isso, esse artigo vai relatar alguns alimentos importantes que devem estar em sua dieta para melhorar a memória.

Com o avanço da idade aumenta o risco de perda de memória e de doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

O envelhecimento cerebral vem sendo uma grande preocupação das pessoas e ter uma alimentação saudável é a principal estratégia para prevenir problemas de memória futuramente.

Radicais livres

Os radicais livres são moléculas presentes no corpo humano. Essas moléculas em excesso deixam o corpo e a mente mais vulnerável a doenças.

No cérebro, os radicais livres prejudicam a liberação de neurotransmissores. Os neurotransmissores desempenham um papel importante na vida cotidiana.

Os radicais livres são produzidos pelo corpo. Entretanto, existem algumas formas de aumentar ou diminuir a produção dessas moléculas no corpo.

Consumir alimentos industrializados regularmente, sedentarismo, cigarro, ingerir bebidas alcoólicas e ambientes poluídos são fatores que fazem o corpo produzir mais radicais livres causando uma série de complicações para a saúde.

Depressão, ansiedade e estresse são outros fatores que influenciam na produção dos radicais livres. Um ou outro remedio para memoria também pode influenciar a produção dos radicais livres, dessa forma, é sempre aconselhável evitar esses medicamentos, principalmente sem acompanhamento médico.

Alimentação para o cérebro

Dieta para melhorar a memóriaPara uma boa dieta para melhorar o cérebro é muito importante focar em alimentos antioxidantes. O motivo é que esses alimentos favorecem a eliminação de radicais livres que interferem na boa função cerebral.

No geral, frutas, verduras e legumes são ricos em antioxidantes que protegem as células e evitam a produção em excesso dos radicais livres.

Peixes no geral, como salmão, tilápia, bacalhau e sardinha são ricos em ômega-3 que é um ácido graxos que atua na função cerebral por promover a comunicação entre as células nervosas. O consumo regular desse ácido graxos ajuda na construção das bainhas de mielina ao redor das fibras nervosas, facilitando a neurotransmissão.

Outro benefício importante do ômega-3 é ser cicatrizante. Logo, ele é muito indicado para pessoas que acabaram de fazer uma cirurgia ou que sofreram algum acidente. Veja outros benefícios do ômega-3:

As nozes é um dos melhores alimentos que você também pode consumir para o cérebro. Ela é rica em ômega-3 e têm vitamina E que, por ser antioxidante, diminui o envelhecimento das células do cérebro evitando o esquecimento.

O zinco é um mineral que tem a função regulatória no organismo. Esse mineral protege os neurônios contra os radicais livres e preserva as membranas dos neurônios, colaborando para a troca de informações entre eles. O zinco está presente em alimentos como, ovos, ostras, caranguejo, laticínios, fígado e carnes vermelhas.

A vitamina E, presente no azeite e nos cereais, é um nutriente muito importante para o cérebro porque aumenta a concentração, reflexos e a sensibilidade vibratória.

A vitamina C é outro nutriente vital para o cérebro, o motivo é que ela tem o poder antioxidante e participa da atividade química dos neurônios, sendo importante para a memória e para a concentração. Boas fontes de vitamina C são as frutas cítricas, a acerola e o Kiwi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *