Um guia baseado em evidências para alimentos cerebrais que melhoram a memória e o foco

Memoria e foco

Muitas pessoas fariam qualquer coisa para se tornarem mais espertas, mas, na verdade, é muito mais simples conseguir isso do que você imagina.

E ter um cérebro saudável é muito importante para o resto da saúde. Com isso, se você não tem uma memoria boa, provavelmente você terá problemas com o sono, peso e aumentara o risco de sofrer com diversas doenças. Isso mostra que quando você cuida do cérebro, você também cuida de todo o seu corpo.

Ao escolher os alimentos certos, você pode melhorar facilmente a saúde do cérebro e obter melhor memória e foco.

A comida pode ser prejudicial ou benéfica para o cérebro, e com tantas opções disponíveis, escolher os alimentos certos pode ser um pouco avassalador.

Felizmente, tem havido inúmeros estudos que identificaram alimentos ricos em nutrientes que são bons para o cérebro. Estes são chamados coletivamente de “alimentos cerebrais”, que incluem peixe, ovos e certas frutas e vegetais.

O peixe é bem conhecido por ser rico em ômega-3, que é um nutriente muito versátil quando se trata de apoiar a função cerebral.

Os ácidos graxos ômega-3 são importantes para manter a qualidade das células cerebrais, uma vez que são um dos componentes das membranas celulares e das células nervosas.

O ômega-3 também pode reduzir a inflamação associada a doenças como depressão, ansiedade, transtorno do deficit de atenção e hiperatividade (TDAH), demência e doença de Alzheimer.

Mais de 70% da população mundial não obtém quantidades suficientes desse nutriente, o que é preocupante, já que uma deficiência em um ômega-3 específico, chamado ácido docosa-hexaenóico (DHA), tem sido associada ao envelhecimento prematuro do cérebro, declínio cognitivo, encolhimento do cérebro e muitas outras condições neurológicas.

O peixe também é uma boa fonte de proteínas que são usadas para produzir serotonina e dopamina. Esses dois neurotransmissores funcionam para melhorar o humor e o apetite.

Além disso, a dopamina e a serotonina também têm um papel na regulação do movimento e digestão, respectivamente.

Especialistas recomendam um consumo semanal de porções de peixes como salmão, cavalinha ou sardinha para ajudar a sustentar o cérebro.

Como os peixes, os ovos também são ricos em proteínas, vitamina B12 e ômega-3, mas há mais do que esses nutrientes.

Eles também têm grandes quantidades de triptofano e colina, que são blocos de serotonina e acetilcolina, respectivamente.

A acetilcolina é um neurotransmissor envolvido na memória e na aprendizagem. Por ter níveis adequados de acetilcolina, as pessoas podem desfrutar de uma memória mais nítida, foco aprimorado e menor risco para a doença de Alzheimer.

A colina também é necessária para produzir citicolina, um produto químico importante para promover o fluxo sanguíneo para o cérebro, bem como a quebra de glicose para energia.

Embora muitas pessoas evitem esse alimento por causa do teor de colesterol, na verdade não há evidências de que os ovos causam problemas cardíacos relacionados à gordura.

De fato, o colesterol dos ovos são benéficas lipoproteínas de alta densidade que são importantes para a saúde do cérebro.

Alimentos adicionais que alimentam seu cérebro

As bagas também são importantes alimentos para o cérebro porque são embalados com flavonoides.

Esses fito nutrientes não apenas dão às bagas suas belas cores, mas também são renomados antioxidantes que protegem as células cerebrais dos danos induzidos pelos radicais livres e da inflamação crônica.

Além disso, elas podem melhorar a memória, aprender e reduzir o risco de declínio cognitivo e Alzheimer. Os flavonoides também facilitam a renovação das células cerebrais, aumentando a produção do fator neurotrófico derivado do cérebro, o que pode causar problemas neurológicos em níveis baixos.

As bagas também são ricas em resveratrol, o que pode ajudar a manter a função cerebral adequada mesmo em adultos.

Abacates também são altamente recomendados, uma vez que são ricos em gorduras saudáveis ​​que podem ser usadas para produzir acetilcolina.

Os abacates também são carregados com tirosina que serve como um bloco de construção para a dopamina. Além destes, comer abacates também melhora a absorção de nutrientes e o fluxo sanguíneo para o cérebro, promovendo uma boa memória.

O vegetal de folhas verdes conhecido como couve é um superalimento que serve como uma excelente fonte de nutrientes como antioxidantes, tirosina, vitaminas e minerais.

Altas quantidades de vitamina C na couve ajudam a melhorar a depressão, estimulando a produção de serotonina, enquanto a vitamina K melhora a memória verbal e funciona como um neuroprotetor.

A couve também tem vitaminas B6 e B12, que trabalham em conjunto para prevenir a perda de memória, envelhecimento cerebral, depressão e atrofia cerebral.

Muitas pessoas gostam de chocolate escuro por causa de seu sabor, mas comer é também benéfico para o cérebro. Ele contém anandamida, que é muitas vezes referida como a “molécula bliss” por causa de sua capacidade de melhorar o humor.

Este neurotransmissor é um endocanabinóide que desencadeia uma resposta semelhante ao composto psicoativo tetrahidrocanabinol encontrado na cannabis, uma vez que se liga aos mesmos receptores.

Além da anandamida, o chocolate escuro também tem feniletilamina, outro composto psicoativo que dá uma sensação de euforia.

A cafeína também é encontrada no chocolate, mas apenas em pequenas quantidades que ainda são suficientes para ajudar a memória, o humor e a concentração.

Açafrão é conhecido por suas propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e neuroprotetoras. Além destes, também tem se mostrado tão eficaz no tratamento da depressão.

Compostos bioativos encontrados na cúrcuma incluem curcumina e turmerona, que estimulam a produção de neurônios, bem como o reparo do cérebro.

Existem muitos alimentos que apoiam o desenvolvimento e a função do cérebro, mas há também muitos outros que são muito prejudiciais para o cérebro, como o açúcar e as gorduras trans.

Além de optar por comer alimentos do cérebro, também deve haver uma escolha constante para evitar os prejudiciais.

Com estes, as pessoas poderão desfrutar de melhor memória e foco, bem como um risco reduzido de doenças neurológicas.

Fontes incluem:

bebrainfit.com/brain-foods/

https://mentesacorposao.com/

https://www.betterhelp.com/advice/medication/what-is-the-difference-between-serotonin-and-dopamine/

https://medium.com/@mary_c_biles/anandamide-the-bodys-own-antidepressant-and-how-to-boost-it-naturally-895cdafcf7fe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *